logo

Raça Boer

bode

A Raça Boer foi desenvolvida na África do Sul, e hoje se encontra distribuída em quase todo planeta. O nome Boer, origina-se no termo alemão que significa fazenda, e era utilizado para discriminar esses caprinos nativos dos Angorá, importados para a África do Sul no século XIX.

No Brasil encontrou condições apropriadas para o seu desenvolvimento, sendo hoje a raça caprina com maior numero de registros junto a ABCC (Associação Brasileira de Criadores de Caprinos).

Obteve sua primeira importação na década de 90, com a vinda de reprodutores e matrizes vivos da África do Sul, Canadá e Estados Unidos.

A busca pelo melhoramento genético da raça Bôer no Brasil, é um fato. Hoje, o rebanho nacional, não deixa nada a desejar em qualidade genética, aos animais importados. O crescimento é evidente, quando comparamos o potencial dos animais atuais, aos que participavam de exposições à 5 anos atrás.

De grande valia a pecuária nacional, a criação de caprinos Bôer, possui todas as características de manejo desejáveis ao consórcio com a criação de bovinos, haja vista, a não concorrência direta com o alimento do gado. A transformação das ramas, ervas, arbustos, etc. em carne vermelha saudável (possui baixo teor de colesterol), de grande aceitação e com preços em alta, é um excelente incremento de renda na propriedade.

Caracteristicas Gerais da Raça Boer

O Boer é considerado a principal raça caprina com características especializadas para produção de carne, onde apresenta rápida taxa de crescimento, fertilidade e fecundidades altas, pelagem uniforme, excelente conformação de carcaça, grande rusticidade e adaptabilidade à varias condições ambientais.

Segundo especialistas do setor, três critérios de seleção têm contribuído para esse reconhecimento geral: a) Tamanho grande; b) Alto rendimento de carcaça e c) Uniformidade aparente visual. A conformação uniforme não somente na pelagem, mas também na estatura e na tipologia para carne.

A sua carne apresenta sabor agradável, maciez e suculência superior quando comparadas a outras raças caprinas. Porém, com um grande diferencial quando comparadas com outras carnes vermelhas, em função de suas propriedades dietéticas, pois apresenta baixos teores de colesterol, gordura saturada e calorias.

A sua pele é de grande aceitação, e bastante valorizada, não só por possuir pêlos curtos e lisos, mas também por possuir elasticidade superior. O caprino Boer é um animal de baixa manutenção, porque a fêmea possui leite suficiente para alimentar sua cria, fazendo com que ela cresça mais cedo, sem ser necessário a adição extra de concentrado. A desmama do cabrito ocorre rapidamente e com um incremento de 160% em relação a outras raças de caprinos para corte.

Padrão Racial da Raça Boer

O Boer deve ter um corpo profundo e aparência feminina/masculina, mostrando grande força e simetria das formas. Uma bela cabeça, com chifres redondos, que são curvados para trás, uma pele grossa e flexível, ossos fortes e um andamento forte e gracioso. A fêmea deve ter um formato triangular definido quando vista de lado. Os machos parecem ser mais pesados na cabeça, pescoço e quarto dianteiro.

Características da Cabeça ou Raciais - O Boer deve ter uma cabeça forte com um perfil convexo, nariz romano e orelhas pendulosas. A cabeça tem que ser média em comprimento, com fronte larga e aparência feminina/masculina. O maxilar tem que ser forte, reto e alinhado corretamente com a mordida, nem acima nem abaixo da preensão. Olhos claros e brilhantes. O pescoço deve ser proporcional ao tamanho do corpo e grosso na base, juntando-se suavemente nos ombros e no peito, simétrico e bem inserido.

Coloração - A ideal é branca com cabeça e orelhas vermelhas, com toda a pele descoberta bem pigmentada. A cabeça pode ser completamente vermelha com uma mancha branca ou pinta. O vermelho pode ser um tom desde vermelho claro até escuro, incluindo laranja, castanho ou preto avermelhado. A exigência mínima em coloração é uma mancha vermelha cobrindo no mínimo 40% de ambos os lados da cabeça excluindo as orelhas; A exigência mínima para as orelhas é de 50% vermelhas (dependendo do tamanho pode ocupar o mínimo de 75% de pigmentação geral da cabeça). Cerca de 20% de manchas vermelhas ou coloração geral no corpo é aceitável. Cores sólidas no corpo, além de branca e preta não serão discriminadas desde que a cor sólida seja um tom de creme, castanho ou vermelho, e cubra no mínimo 80% do corpo e cabeça.

Tamanho, Condição e Desenvolvimento - De acordo com a idade, a preferência é dada a animais com crescimento superior e melhor desenvolvimento muscular. O Boer deve ser bem musculoso, com uma suave mas firme cobertura de carne. O pêlo e a pelagem devem ser saudáveis; a pele deve ser solta e maleável. Será tolerada a queda de pêlos nos meses de inverno.

Conjunto da Parte Dianteira - Os ombros devem ser largos e fortes, bem musculosos com uma cobertura suave de carne firme. A espádua deve estar bem encaixada contra o peito e garrote. O garrote deve ser levemente arredondado e quase sem definição com carne suave cobrindo a área da espinha dorsal. O peito é amplo, profundo, musculoso e firme.

Dorso e Posterior - O dorso deve ser largo e forte com uma camada de carne suave e firme. A linha de dorso deve ser forte, reta e quase plana. O lombo deve ser comprido e largo. Os flancos devem ser profundos e cheios. A garupa deve ser longa, larga e ligeiramente inclinada, com uma cobertura suave de carne firme. As ancas são bem separadas e niveladas com a linha dorsal. Os ísquios bem separados e mais baixo que os ílios. A inserção da cauda ligeiramente acima e corretamente encaixada entre os ísquios.

Pernas, Quartelas e Pés - As pernas traseiras devem mostrar profundidade muscular e grossas na área pélvica que torna compatível a cabra de corte ideal. As pernas traseiras devem ser médias em comprimento; espaçadas e quase retas quando vistas de trás; quase perpendiculares do jarrete até as quartelas quando vistas de lado. As pernas dianteiras devem ter comprimento médio, bem espaçadas, formando um retângulo vertical, retas e fortes. Os ossos devem ser limpos e fortes, e com densidade adequada para carregar peso. Os pés devem ser saudáveis, curtos, largos e retos com casco profundo, sola nivelada e dedos fechados. Os cascos dianteiros e traseiros devem ser pretos. Quartelas fortes é um pré-requisito.

Capacidade Corporal - Capacidade do corpo deve ser profunda e larga de ponta a ponta, permitindo capacidade digestiva ampla, força e vigor.

Perímetro torácico - Perímetro torácico grande, resultante de costelas compridas, bem arqueadas, peito largo e musculoso entre o membros dianteiros, cheias na ponta do cotovelo.

Costado - Costado profundo e uniforme, largo e bem apoiado da frente até a traseira, com costelas bem arqueadas, largas, planas e largamente espaçadas.

Orgãos Reprodutivos:
Testículos - Os machos devem ter os dois testículos firmes, completamente distendidos e de tamanho igual. Não pode existir uma divisão (fenda) de mais de 2,45 cm num macho adulto.
Tetas - As tetas devem ser bem definidas e corretamente posicionadas. Um máximo de duas tetas funcionais de cada lado, com uma separação definida entre elas.
Úbere - O úbere deve ser comprido e largo, projetando-se para a frente e mostrando capacidade adequada sem tamanho exagerado. Deve ser ligado firmemente, sem formar bolso na frente, inserindo-se ao corpo suavemente. O úbere deve ser dividido simetricamente em duas partes, com ligamento suspensório mediano forte. Deve ser flexível e elástico, sem cicatrizes e bem murcho quando vazio ou seco.

Pesquisar

publicidade

publicidade

publicidade